O dia 6 de setembro pode ser um dia comum para muitos, mas para os negros do Piauí é muito marcante: o Dia da Consciência Negra, instituído em 1998. Nesta data, no ano de 1770, a escrava negra piauiense Esperança Garcia escreveu, senão a primeira, uma das mais antigas cartas de denúncia de maus- tratos contra escravos no Brasil.
 
Alfabetizada por jesuítas, Esperança Garcia entregou a carta ao governador da Província do Piauí. Nela relatava a violência sofrida por parte do feitor da fazenda para onde foi levada para trabalhar como cozinheira. Pedia ainda, na mesma carta, que ela fosse devolvida à sua fazenda de origem (Algodões) e que sua filha fosse batizada.
 
A prosa de Sonia Rosa e as belas ilustrações de Luciana Justiniani Hees contam essa história de resistência e liberdade. Lendo-a os nossos jovens irão aprender que, por pior que seja a situação, ela é pequena frente a força da palavra.

Quando A Escrava Esperança Garcia Escreveu Uma Carta

Ilustr.: Luciana Justiniani Hees
Ed. Pallas
Rio de Janeiro/RJ - 2012
40 páginas
26 x 21 cm
ISBN: 9788534704717
Onde comprar:
 
                        Saraiva | Travessa | Cultura | Pallas